sábado, 14 de junho de 2008

Acha que a vida aqui nos EUA é um morango?!


Hoje conversando com a Rita relembrei tempos bem difíceis aqui nos Estados Unidos. Porque quando as pessoas ouvem falar que alguém mora aqui, acham que as pessoas enriquecem, que a vida é super fácil e tal... Não é!

Porque aqui só se faz dinheiro depois que se pega o jeito. Que se sabe os empregos que dão mais dinheiro, que se aprende mais inglês... Porque trabalhar de hostess (recepcionista de restaurante) e cashier (caixa) não se faz dinheiro!

Me lembrei dos meus tempos de recém-chegada em L.A. Tempos em que eu fazia $700 por mês! Uma merreeeeeeeeeca considerando um aluguel de $300 e que comida aqui não é barata. Tive época de passar fome. Sabe o que é isso? Aí me perguntam: mas porque tu não pediu dinheiro para os teus pais? Ah pára, né? Decidi sair de casa e construir a minha própria vida e minha história em outro país... Não decidi brincar de casinha! E isso tudo a gente só comenta depois que passa. As notícias para os pais são sempre boas... coisas ruins só são contadas quando os problemas todos já foram resolvidos.

Me lembro de ficar na vontade de comer alguma coisa boa... Comer num lugar legal... Comprar alguma coisa legal... E não ter dinheiro!

Quando comecei a trabalhar de waitress (garçonete) me lembro que comecei num restaurante e disse que não tinha experiência. Meu ex-chefe disse que ía me treinar e tal. Naquela época tava numa ruim. Foda mesmo. Precisava achar um lugar pra morar, porque queriam me expulsar da escola que morava, porque eu não estudava lá, então não poderia morar. Foi uma daquelas épocas que deu bastante vontade de desistir. E meu ex-chefe viu que eu tava muito transtornada naquele dia e me chamou pra conversar. Contei mais ou menos o que tava acontecendo. Esse cara é armênio, tem uma história bem parecida com maioria da galera que decide vir para os Estados Unidos morar. E ele quem me disse que as coisas eram assim. Que no começo era difícil mesmo, mas que as coisas iriam melhorar. Que com o tempo eu teria cada vez mais dinheiro e que poderia fazer tudo que eu gosto de fazer. Na época tava meio desacreditada de tudo e não levei muita fé. Essa conversa foi exatamente há um ano atrás.

Hoje? Hoje eu ganho $4000 por mês. Trabalho num lugar muito legal e divertido! Ser waitress é divertido pra caramba! Hoje voltei pra casa com $250 só em tips (gorjeta)! Claro que isso não é o que desejo pro resto da minha vida. Quero voltar a estudar moda, ou abrir um negócio. Mas para os meus 23 (quase 24!!!!) tá bem bom, né?

Hoje perco as contas de quantas vezes como fora. Não existe nada que eu tenha vontade de comer, de comprar, de fazer, de beber que eu não possa pagar. Tenho meu carro... Fui ter o primeiro carro da minha vida aqui! E eu que paguei! E além de tudo é um carro que eu nunca teria condições de ter no Brasil. Tenho minha casa... Num dos melhores lugares de se morar nessa cidade!

De vez em quando faço isso. Olho pra trás e penso em tudo que eu fiz desde que cheguei aqui. E sabe o que eu acho de tudo isso? Acho que fui guerreira pra caralho e corri atrás de tudo que eu achei que tava valendo a pena. Me contentar? Nunca! E por isso que cada vez vou mais longe!

3 comentários:

Daah Oliveira disse...

Muito bonita sua história, sabia?
Acho que o que me fez desistir de ir para fora, era o problema de não me adaptar.
Mas lendo sua história, realmente me fez mudar de idéia!

Rita Copetti de Queiroz disse...

é isso ai!!! vida de morangunho eu nao onheço nem aqui... bjoca

Lara disse...

post om cara de desabafo. Tipo aqueles que a gente escrevia nos diários/agendas da época do colégio! Que bom que este teve um final feliz!

Beijão!